quinta-feira, 30 de julho de 2009

POEMA DO SILÊNCIO




Sim, foi por mim que gritei.
Declamei,
Atirei frases em volta.
Cego de angústia e de revolta.

Foi em meu nome que fiz,
A carvão, a sangue, a giz,
Sátiras e epigramas nas paredes
Que não vi serem necessárias e vós vedes.

Foi quando compreendi
Que nada me dariam do infinito que pedi,
-Que ergui mais alto o meu grito
E pedi mais infinito!

Eu, o meu eu rico de baixas e grandezas,
Eis a razão das épi trági-cómicas empresas
Que, sem rumo,
Levantei com sarcasmo, sonho, fumo...

O que buscava
Era, como qualquer, ter o que desejava.
Febres de Mais. ânsias de Altura e Abismo,
Tinham raízes banalíssimas de egoísmo.

Que só por me ser vedado
Sair deste meu ser formal e condenado,
Erigi contra os céus o meu imenso Engano
De tentar o ultra-humano, eu que sou tão humano!

Senhor meu Deus em que não creio!
Nu a teus pés, abro o meu seio
Procurei fugir de mim,
Mas sei que sou meu exclusivo fim.

Sofro, assim, pelo que sou,
Sofro por este chão que aos pés se me pegou,
Sofro por não poder fugir.
Sofro por ter prazer em me acusar e me exibir!

Senhor meu Deus em que não creio, porque és minha criação!
(Deus, para mim, sou eu chegado à perfeição...)
Senhor dá-me o poder de estar calado,
Quieto, maniatado, iluminado.

Se os gestos e as palavras que sonhei,
Nunca os usei nem usarei,
Se nada do que levo a efeito vale,
Que eu me não mova! que eu não fale!

Ah! também sei que, trabalhando só por mim,
Era por um de nós. E assim,
Neste meu vão assalto a nem sei que felicidade,
Lutava um homem pela humanidade.

Mas o meu sonho megalómano é maior
Do que a própria imensa dor
De compreender como é egoísta
A minha máxima conquista...

Senhor! que nunca mais meus versos ávidos e impuros
Me rasguem! e meus lábios cerrarão como dois muros,
E o meu Silêncio, como incenso, atingir-te-á,
E sobre mim de novo descerá...

Sim, descerá da tua mão compadecida,
Meu Deus em que não creio! e porá fim à minha vida.
E uma terra sem flor e uma pedra sem nome
Saciarão a minha fome. Poema do Silêncio

Sim, foi por mim que gritei.
Declamei,
Atirei frases em volta.
Cego de angústia e de revolta.

Foi em meu nome que fiz,
A carvão, a sangue, a giz,
Sátiras e epigramas nas paredes
Que não vi serem necessárias e vós vedes.

Foi quando compreendi
Que nada me dariam do infinito que pedi,
-Que ergui mais alto o meu grito
E pedi mais infinito!

Eu, o meu eu rico de baixas e grandezas,
Eis a razão das épi trági-cómicas empresas
Que, sem rumo,
Levantei com sarcasmo, sonho, fumo...

O que buscava
Era, como qualquer, ter o que desejava.
Febres de Mais. ânsias de Altura e Abismo,
Tinham raízes banalíssimas de egoísmo.

Que só por me ser vedado
Sair deste meu ser formal e condenado,
Erigi contra os céus o meu imenso Engano
De tentar o ultra-humano, eu que sou tão humano!

Senhor meu Deus em que não creio!
Nu a teus pés, abro o meu seio
Procurei fugir de mim,
Mas sei que sou meu exclusivo fim.

Sofro, assim, pelo que sou,
Sofro por este chão que aos pés se me pegou,
Sofro por não poder fugir.
Sofro por ter prazer em me acusar e me exibir!

Senhor meu Deus em que não creio, porque és minha criação!
(Deus, para mim, sou eu chegado à perfeição...)
Senhor dá-me o poder de estar calado,
Quieto, maniatado, iluminado.

Se os gestos e as palavras que sonhei,
Nunca os usei nem usarei,
Se nada do que levo a efeito vale,
Que eu me não mova! que eu não fale!

Ah! também sei que, trabalhando só por mim,
Era por um de nós. E assim,
Neste meu vão assalto a nem sei que felicidade,
Lutava um homem pela humanidade.

Mas o meu sonho megalómano é maior
Do que a própria imensa dor
De compreender como é egoísta
A minha máxima conquista...

Senhor! que nunca mais meus versos ávidos e impuros
Me rasguem! e meus lábios cerrarão como dois muros,
E o meu Silêncio, como incenso, atingir-te-á,
E sobre mim de novo descerá...

Sim, descerá da tua mão compadecida,
Meu Deus em que não creio! e porá fim à minha vida.
E uma terra sem flor e uma pedra sem nome
Saciarão a minha fome.


José Régio








terça-feira, 28 de julho de 2009

"PREFIRO A MÚSICA PORQUE ELA OUVE O MEU SILÊNCIO E AINDA TRADUZ SEM QUE EU PRECISE ME EXPLICAR."

                             
A LISTA
Faça uma lista de grandes amigos,
quem você mais via há dez anos atrás...
Quantos você ainda vê todo dia?
Quantos você já não encontra mais?
Faça uma lista dos sonhos que tinha...
Quantos você desistiu de sonhar?
Quantos amores jurados pra sempre...
Quantos você conseguiu preservar?
Onde você ainda se reconhece,
na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora...
Quantos mistérios que você sondava,
quantos você conseguiu entender?
Quantos defeitos sanados com o tempo,
era o melhor que havia em você?
Quantas mentiras você condenava,
quantas você teve que cometer ?
Quantas canções que você não cantava,
hoje assobia pra sobreviver...
Quantos segredos que você guardava,
hoje são bobos ninguém quer saber...
Quantas pessoas que você amava,
hoje acredita que amam você?
Oswaldo Montenegro

Prêmio SELO DUPLO

"O carinho é responsável por nove-décimos de qualquer felicidade sólida e durável existente em nossas vidas."




Meu amigo Cigano Elson, do http://magiaeoriente.blogspot.com/ me presenteou com estes lindos presentes que repasso para todos os meus amigos que gostarem e quiserem participar.
SINTAM-SE A VONTADE PARA LEVAR.
COM MUITO CARINHO...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

AMOR


Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado...
Sem nada dizer...

Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir...

Alguém que ria de nossas piadas sem graça...
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo...
Que nos teça elogios sem fim...
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade
inquestionável...

Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado...
Alguém que nos possa dizer:

Acho que você está errado, mas estou do seu lado...

Ou alguém que apenas diga:

Sou seu amor! E estou Aqui!

William shakespeare

SENTIMENTO


Somos donos de nossos atos,

mas não donos de nossos sentimentos;

Somos culpados pelo que fazemos,

mas não somos culpados pelo que sentimos;

Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos...

Atos são pássaros engaiolados, sentimentos são pássaros em vôo.
Mario Quintana

CORAGEM


Que corajosos somos nós,

que apesar de um medo tão justificado,

amamos outra vez e todas as vezes

que o amor nos chama,

fingindo um pouco de resistência

mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo.

Martha Medeiros

domingo, 26 de julho de 2009

PREMIO BLOG CORAÇÃO DE OURO

"As feridas da alma são curadas com carinho, atenção e paz."

Adriana do blog Intimo e Pessoal-Adriana
As Regras são as seguintes:
1- Colocar o Prémio no seu blog ou post!

2- Nomear no mínimo 10 blogs que demonstram Amizade e/ou Gratidão.









Constância.(vila poema.)

Amigo Da Sofia

Adriana, obrigada pelo carinho que sempre demonstra por mim.

CONFIE...




"As coisas acontecem na hora certa.


Exatamente quando devem acontecer!


Momentos felizes, louve a Deus.


Momentos difíceis, busque a Deus.


Momentos silenciosos, adore a Deus.


Momentos dolorosos, confie em Deus.


Cada momento, agradeça a Deus."

"Vale a pena ficar de olho nesse blog!"

"As dádivas feitas com carinho dobram de valor."


Recebi da equipe do blog http://entremeios-angela.blogspot.com/
o selo acima.
Agradeço a lembrança e indico os sites abaixo que mais visito.

...eu vou gritar pra todo mundo ouvir...
SUAVES MURMÚRIOS...
MEUS POEMAS
Manual do Inseguro.com
O PROFETA
pensamentos textos poesias
OLHAI OS LÍRIOS DO MACUÁ
O SILÊNCIO CULPADO
Curiosa
Retalhos de Amor

Regras:
a)-Exibir a imagem do selo em local de destaque.
b)-Postar o linl do blog que indicou(importante).
c)-Indique 10blogs de sua preferência e avise aos indicados, publicando as regras.
d)-Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
Muito obrigada, Angela, eu agradeço de coração!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

A HISTÓRIA DO ANÃO DE JARDIM TURISTA

Super engraçada esta historia do anão de jardim. Estátua, desaparecida há um ano, rodou o mundo na mala de um estudante. E trouxe fotos para provar. - A dona de casa inglesa Eve Stuart-Kelso abriu a porta de sua casa, em uma manhã há pouco mais de uma semana, e levou um susto. Ali estava, de volta ao lugar de onde ninguém nunca esperou que ele pudesse sair, o anão que enfeitava o seu jardim há tanto, tanto tempo que Eve nem sabe mais quanto. Murphy, nome da pequena estátua de gesso, havia desaparecido há quase um ano. Mas como se diz por aí, o bom filho à casa torna, e Murphy voltou com jeito de quem pede perdão. Trouxe na mala a explicação para tanto tempo afastado do lar: foi dar uma volta ao mundo. Um álbum com cerca de 200 fotos - o anãozinho aparece posando em uma moto, refrescando-se no mar, passeando num teleférico e curtindo várias outras atrações - estava ao lado do boneco. Havia também um pacote com os carimbos de entrada dos lugares visitados, como África do Sul, Moçambique, Nova Zelândia, Austrália, Cingapura, Tailândia, China, Laos, Camboja e Vietnã. Roteiro de fazer inveja. Verdade seja dita: não se pode afirmar que Eve sentiu saudades. "Eu tinha até me esquecido dele." Mesmo assim, aceitou o fujão de volta. "Levei um susto, mas achei muito divertido. Foi o presente mais estranho que já recebi e fico pensando em quanta gente ele encontrou durante a viagem", disse. O anão, é claro, apresentou os seus motivos. Na carta que também o acompanhava na volta ao lar, contou que sentia "comichão nos pés" pela vida imóvel no jardim da casa, que fica em uma movimentada Avenida de Gloucester, cidade a 70 quilômetros de Londres. "Um anão de jardim tem muito tempo para refletir. Eu cheguei à conclusão de que o mundo é um lugar grande e há mais coisas na vida do que assistir ao trânsito de todos os dias e servir de suporte para que os gatos façam xixi em você", continua a carta. "Então, decidi me libertar do marasmo e procurar aventuras.” O mistério do desaparecimento de Murphy e de sua volta ao mundo foi desvendado na última quarta-feira pelo jornal inglês Daily Telégrafo. O estudante de Direito Simon Randles, de 22 anos, diz que decidiu fazer do boneco o seu companheiro de viagem em uma espécie de ano sabático. A inspiração veio do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2001): a personagem central rouba o anão do jardim de seu pai para que uma amiga, aeromoça, envie fotos dele pelo mundo e faça o pai ver as coisas boas que está perdendo na vida. Randles garante que não premeditou o furto. O estudante, que também vive em Gloucester, conta que simplesmente passou diante da casa e, ao ver Murphy, decidiu levá-lo porque estava "inacreditavelmente difícil" encontrar um anão. Voltou um dia antes da partida para buscar o companheiro. À proprietária, a quem foi apresentado, ele contou que chegou a sentir culpa pelo furto. Por isso, produziu o álbum "com as melhores fotos" para ela. Disse também que o anão "quebrou o gelo" em muitas situações na viagem e que "fez amizade com muita gente". Murphy, que pesa pouco mais de 3,5 quilos, só representou problema nos guichês de imigração, quando os scanners detectavam a presença do boneco e pediam para o estudante abrir a mala. A estátua voltou bastante estragada e, segundo a proprietária, sem os pés. Murphy considera isso prova de sua bravura: "Houve pontos altos e baixos, mas eu sobrevivi", diz, na carta. Ah, sim. O episódio pode ter conseqüências legais. Um porta-voz da polícia de Gloucester afirmou ao jornal inglês que "qualquer furto à propriedade de uma pessoa será tratado como crime pela polícia, mesmo que seja realizado como uma brincadeira”. Mas Eve não quer polícia no caso. "Eu só disse a Randles para não fazer mais isso.” Em todo caso, Murphy perdeu seu lugar no jardim. Por enquanto, o anãozinho fujão está morando dentro de casa.
(terça-feira, 19 de agosto de 2008-Mônica Nóbrega - O Estado de S.Paulo)

quinta-feira, 23 de julho de 2009

ROMÂNTICOS


Românticos são poucos,
Românticos são loucos, desvairados
Que querem ser o outro,
Que pensam que o outro,
É o paraíso.

Românticos são lindos,
Românticos são limpos e pirados
Que choram com baladas,
Que amam sem vergonha e sem juízo
São tipos populares, que vivem pelos bares
E mesmo certos vão pedir perdão
E passam a noite em claro
conhecem o gosto raro
De amar sem medo de outra desilusão
Romântico é uma espécie em extinção.
Vander lee

quinta-feira, 16 de julho de 2009

SONHAR



Meu coração ainda consegue sonhar
Sonha com uma vida cheia de cores e de encanto, como a primavera.
Sonha com flores renascendo, regadas de fantasias e paixões.
Dançando com as montanhas e riachos ao som
das harpas e do canto dos pássaros.
Sonha com anjos enfeitando com flores minha tristeza e solidão.
Sonha que a tempestade é minha irmã e
nas horas de agonia o trovão me acalmará.
Nos sonhos, meus olhos não terão dias nublados,
apenas o esvoaçar de borboletas.
Quero continuar sonhando...
Quero fugir da melancólica realidade
envolvida neste casulo...
Ângela Guedes

[casulo humano[4].jpg]

sábado, 11 de julho de 2009

QUERO VOAR




Quero voar
-mas saem da lama
garras de chão
que me prendem os tornozelos.

Quero morrer
-mas descem das nuvens
braços de angústia
que me seguram pelos cabelos.

E assim suspenso
no clamor da tempestade
como um saco de problemas
-tapo os olhos com as lágrimas
para não ver as algemas...

Mas qualquer balouçar ao vento me parece Liberdade.
José Gomes Ferreira
Reflexivo poema
As vezes queremos tantas coisas, principalmente nos libertar das amarras e voar. Mas nossa liberdade é relativa e nem sempre depende só de nós, por isso nossos versos são como válvula de escape que nos permitem sonhar e ir além.
bjs

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Todo guerreiro ja ficou com medo de entrar em combate




Sou uma guerreira amedrontada
Tenho um inimigo a enfrentar
Um inimigo impiedoso...
Ele tem vários nomes: “Para os fracos é inatingível. Para os medrosos, o desconhecido. Para os corajosos, a chance.”
O futuro um eterno enigma!!!
Não há como escapar, tenho que enfrentar todos os desafios que ELE me reserva
Hoje me sinto fraca, muito fraca.
A fraqueza embaralha meu pensamento.
Infelizmente esta batalha é só minha...
Ângela Guedes




“Todo guerreiro já ficou com medo de entrar em combate.
...
Todo guerreiro já perdeu a fé no futuro.
Todo guerreiro já trilhou um caminho que não era dele.
Todo guerreiro já sofreu por bobagens.
...
Todo guerreiro já achou que não era guerreiro.
Todo guerreiro já falhou em suas obrigações.
Todo guerreiro já disse "SIM" quando queria dizer "NÃO".
Todo guerreiro já feriu alguém que amava.
Por isso é um guerreiro; porque passou por estes desafios, e não perdeu a esperança de ser melhor do que era.”
Paulo Coelho


Maria Emília disse...
Quem não passou já por esse frio nas entranhas quando tem que tomar uma decisão séria ou é confrontado com algo inesperado. Ser guerreiro é continuar apesar das fraquezas. É saber dizer ao medo, vem, mostra-me a tua cara para que eu saiba com quem estou a combater.

TODO SENTIMENTO


Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente.
Preciso conduzir
Um tempo de te amar,
Te amando devagar e urgentemente.

Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez,
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez.

Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente...
Prefiro, então, partir
A tempo de poder
A gente se desvencilhar da gente.

Depois de te perder,
Te encontro, com certeza,
Talvez num tempo da delicadeza,
Onde não diremos nada;
Nada aconteceu.
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu.



Todo o Sentimento
Chico Buarque
Composição: Chico Buarque e C. Bastos

quarta-feira, 8 de julho de 2009

ALGUÉM NO CÉU


-->
Alguém no céu
Olhai por mim
Guarde os segredos
Que eu tenho
Moram no céu
Anjos de luz
E sabem bem de onde eu venho
Papai do Céu
Olhai por mim
Guarde os segredos, que eu tenho
Mande dos céus
Um querubim
Pra iluminar meu caminho
Essa vida menino
é pra gente sonhar
Segue a vida tranqüilo
Nos vamos te ninar
Dorme dorme menino
de se acalentar
Dorme dorme menino
nos vamos,
Eu quero,
Eu preciso
Te ninar.
(Jessé)


JOGO LITERÁRIO



me convidou a participar de um jogo muito interessante. Consiste em escrever o quinto parágrafo ou frase da página 161 do livro à sua escolha e, em seguida convidar outros amigos para fazer o mesmo. Junto à postagem, deixe o link de quem o convidou para participar.


Minha resposta - "A maioria dos árabes acredita em mau-olhado; nós nunca falamos da nossa alegria de viver ou da beleza de nossos filhos, temendo que um espírito mau nos ouça e roube o motivo da nossa alegria ou nos cause sofrimento levando embora um ente querido. Para evitar o mau-olhado, protegemos nossos bebês com contas azuis presas a suas roupas. Esclarecidos como éramos, nosso filho mão fugia à regra.

Momentos depois, ficamos horrorizados quando vimos Asad vir correndo em nossa direção e gritando:

- O rei Faiçal morreu! Assassinado por uma pessoa da família!

Abalados, ouvimos Asad contar os detalhes que lhe foram transmitidos por um primo."

O Livro Princesa, de Jean P. Sasson



Meus Convidados:










Divirtam-se!!!!

MEU ANJINHO DA GUARDA.

"Existem anjos em nossas vidas, que não têm asas, mas que nos levam às alturas quando estamos pra baixo".

Obrigada Ana.
http://anamgs.blogspot.com/
VOU REPASSAR PARA TODOS OS AMIGOS E SEGUIDORES, DESEJO QUE ESSE ANJINHO DA SORTE TRAGA MUITA SORTE A TODOS.

QUE NENHUMA ESTRELA QUEIME O TEU PERFIL





Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.

(Sophia de Mello Breyner Andresen)

terça-feira, 7 de julho de 2009

ACIMA DE TUDO O AMOR













“Ainda que eu fale as línguas dos homens

e dos anjos, se não tiver amor,

serei como o bronze que soa ou como

o címbalo que retine.

Ainda que eu tenha o Dom de profetizar

e conheça todos os mistérios e toda a ciência,

ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto

de transportar montanhas,

se não tiver amor, nada serei.



E ainda que eu distribua todos os

meus bens entre os pobres

e ainda que entregue o meu próprio

corpo para ser queimado,

se não tiver amor,

nada disso me aproveitará.



O amor é paciente, é benigno,

O amor não arde em ciúmes,

não se ufana, não se ensoberbece,

não se conduz inconvinientemente,

não procura os seus interesses,

não se exaspera,

não se ressente do mal;

não se alegra com a injustiça,

mas regozija-se com a verdade.

tudo sofre, tudo crê, tudo espera,

tudo suporta.



O amor jamais acaba.

Mas, havendo profecias, desaparecerão;

havendo línguas, cessarão;

havendo ciência, passará.

Porque em parte conhecemos,

e em parte profetizamos.

Quando, porém, vier o que é perfeito,

o que então é em parte será aniquilado.



Quando eu era menino, falava como um

menino, sentia como um menino.

Quando cheguei a ser homem,

desisti das coisas próprias de menino.

Porque agora vemos como em espelho,

obscuramente, e então veremos face a face;

agora conheço em parte e então,

conhecerei como sou conhecido.



Agora, pois, permanecem a Fé,

a Esperança e o Amor.

Estes três.

Porém, o maior deles, é o Amor.”

Carta de S. Paulo aos Coríntios: 1 Cor 13, 1-13


sábado, 4 de julho de 2009

ANSIEDAD




Ansiedad de tenerte en mis brazos
Musitando palabras de amor
Ansiedad de tener tus encantos
Y en la boca volverte a besar

Ansiedad de tenerte en mis brazos...

Tal vez estés llorando
Mi pensamiento
M is lagrimas son perlas
Que caen al mar
Y al eco adormecido
De este lamento
Hace que estés presente
En mi soñar

Quizás estés llorando,
Al recordarme
Estreches mi retrato
Con frenesi
Y hasta tu oido llegue
La melodia salvaje
Y el eco de la pena
De estar sin ti