segunda-feira, 31 de agosto de 2009

TEM FRAGRÂNCIA DE FLORES NO AR!!!


-->
Tem fragrância de flores no ar e este é o momento favorável para
que finalmente eu me permita abandonar todas os conflitos.
Não ha mais tempo para dissimular os problemas ou evitá-los
De repente tive a noção de que eu estava envolta num sonho triste e repetitivo.
O amor, a serenidade, a prosperidade, o amadurecimento solicitam urgência.
Quero me sentir leve como um anjo e confiar na minha intuição
que agora me manda seguir em linha reta e esquecer o passado
"Lamento querido sonho"
- você ficou no passado, eu não!!!
Ângela Guedes

terça-feira, 25 de agosto de 2009

TENHO PRESSA!!!


-->
Imagino um lugar onde eu possa entrar, e encontrar caminhos sem enigmas,
sem falsos juramentos, sem grandes expectativas e sem motivos pra chorar.
Quero olhar para este mundo e da janela ver o horizonte colorido e o cheiro de terra molhada.
Um lugar que me impulsione a seguir em frente e me enleve ao som e as cores da vida.
Um lugar onde eu possa ser feliz.
Tenho pressa de ser feliz!!!
Ângela Guedes
“É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.
é urgente destruir certas palavras.
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos
muitas espadas.
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras
Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.
Eugênio de Andrade”

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

O QUE SE PASSA COMIGO?




O que há em mim é, sobretudo cansaçoNão disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas.

Essas e o que faz falta nelas eternamente;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço, cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser…

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto…
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo, cansaço

Álvaro de Campos

terça-feira, 11 de agosto de 2009

DAS FORMAS DE AMAR (E DE EXPRESSAR ESSE SENTIMENTO)



Meu amor, amar é mais simples do que se poderia supor, sabias? Amar é mais fácil do que a gente imagina e há muitas maneiras, muitas intensidades de se sentir essa coisa.
Eu, por exemplo, quando digo "eu te amo" não quero com isso dizer que tu és o grande amor da minha vida, tampouco é uma promessa de que o que sinto será eterno.
Por isso, quando digo "eu te amo" não sintas medo e não entres em pânico de forma alguma, pois não imponho a esse sentimento qualquer tipo de responsabilidade recíproca. Não espero por esse sentimento qualquer tipo de resposta ou atitude, pois amar é sentir sem cobrar, sem querer nada em troca. Amar é simplesmente sentir.
E gostar também é amar, gostar muito é amar, sentir carinho é amar. É sentir vontade de abraço e de colo, mas não qualquer abraço, não qualquer colo. Amar é sentir um certo tipo de carência específica. Amar é vontade de emprestar o peito para deitares a tua cabeça. Amar é abrir a porta do carro para ti sem demagogia, amar é roubar uma flor e te dar, na impulsão do momento, sem me importar muito se gostas de flores ou não e sem ligar a mínima se o gesto parecer ridículo.
Amar é instável, pois amar é constante transformação. Amar é diferente hoje de amanhã. Por isso te amo a cada dia de uma forma, te amo até mesmo quando não amo, pois penso que essa seria apenas mais uma das inúmeras formas desse sentimento se manifestar. Não te amo hoje menos do que amanhã, tampouco amo mais, apenas amo diferente.
Te amo quando sinto tua falta e te amo até mesmo quando, por enquanto, não quero mais estar contigo. Te amo quando quero ficar em silêncio comigo mesmo e a tua presença não atrapalha o meu desatino.
Te amo quando estás longe e me sinto sozinho, mesmo estando junto aos meus melhores amigos. Te amo quando, em meio à conversa mais interessante, me desligo e me ponho a pensar no que tu estarias fazendo agora e como seria melhor se estivesses aqui participando disso que sequer consigo fazer parte direito. E não faço parte porque não estou aqui, e não estou aqui porque tu não estás aqui.
Também sei que te amo, quando estás comigo e sinto vontade de te abraçar além do teu corpo, de te abraçar além do que meus braços poderiam e de te beijar mais do que o tamanho da minha boca.
E sei, finalmente, que te amo, quando me ponho a escrever essas coisas, nessa forma silenciosa de gritar tudo o que sinto.

Publicado por Olegário Schmitt em 02/12/2008

domingo, 9 de agosto de 2009

PAI!!!


“P A I! Pai nosso de todos os dias, Imagem e semelhança Daquele lá do céu.
Um ser especial, um companheiro fiel... Fonte de amor, de esperança e de sabedoria!
Tudo que sabemos e somos, aprendemos contigo.
Ensinaste-nos dando exemplos, fazendo!
Assim crescemos, fazendo e aprendendo,
Sempre vendo em ti um modelo, um amigo.
De ti, trazemos no sangue e nos nomes, gotas e pedacinhos,
Verdadeiros símbolos de amor e de carinho,
Que se integraram à nossa vida faz parte do nosso ser, Ser pai é mais que missão, É exercício pleno do amor, através da entrega e da doação.
É dar a própria vida, para que os filhos possam viver!
Pai, obrigada pela VIDA”
Autor: Desconhecido
SAUDADES!!!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

OLA, AMIGOS!!!

Salmos 42

1 Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!

2 A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?

3 As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?

4 Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão. Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava.

5 Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face.

6 Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte.

7 Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim.

8 Contudo o Senhor mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida.

9 Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo?

10 Com ferida mortal em meus ossos me afrontam os meus adversários, quando todo dia me dizem: Onde está o teu Deus?


11 Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus.


Olá, amigos! Perdoem-me se não estou dando a devida atenção a todos vocês, é que não estou conseguindo fazer nenhuma postagem nestes últimos dias.
Não os esqueci, apenas tenho ANDADO um pouco ABATIDA.
Parece que tudo está dando errado ultimamente...
Espero voltar logo mais animada e dedicar mais tempo aos meus amigos.
Mais uma vez lhes peço que me perdoem o desânimo.
Beijinhos
Ângela Guedes

terça-feira, 4 de agosto de 2009

DESESPERO








-->

No peito uma dor que entope a fala e que a pede.

Uma dor inexplicável e insolúvel que brota águas e uivos lancinantes

e não pára e nada pára.

A dor dos desastres recorrentes.

A dor que já não sei se é de ti, se de mim,

se de tudo ou de tanto nada.

A dor que quero curar e nada cura.

Como queria quem me ensinasse o mundo.

Clara

domingo, 2 de agosto de 2009

Monólogo Mundo Moderno



E vamos falar do mundo, mundo moderno
marco malévolo
mesclando mentiras
modificando maneiras
mascarando maracutaias
majestoso manicômio
meu monólogo mostra
mentiras, mazelas, misérias, massacres
miscigenação
morticínio, maior maldade mundial
madrugada, matuto magro, macrocéfalo
mastiga média morna
monta matumbo malhado
munindo machado, martelo
mochila murcha
margeia mata maior
manhazinha move moinho
moendo macaxeira
mandioca
meio-dia mata marreco
manjar melhorzinho
meia-noite mima mulherzinha mimosa
maria morena
momento maravilha
motivação mútoa
mas monocórdia mesmice
muitos migram
mastilentos
maltrapilhos
morarão modestamente
malocas metropolitanas
mocambos miseráveis
menos moral
menos mantimentos
mais menosprezo
metade morre
mundo maligno
misturando mendigos maltratados
menores metralhados
militares mandões
meretrizes marafonas
mocinhas, meras meninas,
mariposas
mortificando-se moralmente
modestas moças maculadas
mercenárias mulheres marcadas
mundo medíocre
milionários montam mansões magníficas
melhor mármore
mobília mirabolante
máxima megalomania
mordomo, mercedez, motorista, mãos
magnatas manobrando milhões
mas maioria morre minguando!
moradia meiágua, menos, marquise
mundo maluco
máquina mortífera
mundo moderno melhore
melhore mais
melhore muito
melhore mesmo
merecemos
maldito mundo moderno
mundinho merda!
Chico Anysio
(Sem palvras!!! Perfeito)

AND I LOVE YOU SO



E eu te amo tanto
As pessoas me perguntam como
Como eu vivi até agora
Eu lhes digo que não sei
E acho que eles entendem
Como a vida tem sido solitária
Mas a vida começou novamente
No dia em que você tocou minha mão
É, é verdade eu sei
Como a vida pode ser solitária
As sombras me perseguem
E a noite não vai me libertar
Mas eu não deixo
O entardecer me desanimar
Não agora, que você está por perto
E você também me ama
Seus pensamentos são somente para mim
Você torna meu espírito livre
Estou contente que é assim
O livro da vida é curto
E uma vez que uma página é lida
Tudo, exceto a vida, morre
Esta é a minha crença

sábado, 1 de agosto de 2009

Das Utopias


Se as coisas são inatingíveis... ora!

não é motivo para não quere-las...

Que tristes os caminhos, se não fora

a magica presença das estrelas!

Mario Quintana

EU DEVIA TER TE BEIJADO MAIS...


Pensei que me amava
Pensei que era a única
Mas descobri muitas outras
Pensei que te amando seria feliz
Continuo pensando, mas...
descobri que o amor não dura para sempre
Que pena...
O sempre é tempo demais para ti.
Como te esquecer, meu grande amor!!!
Fico pensando como perdi meu tempo
Eu devia ter te beijado mais...
Queria ter te abraçado mais...
Só agora sei que aqueles momentos
Era para ter sido eternizado.

Angela Guedes