quarta-feira, 16 de junho de 2010

OS GRANDES CLÁSSICOS DA LITERATURA JUVENIL




«Aonde fica a saída? Perguntou  Alice ao gato que ria. 
— Depende, respondeu o gato. 
— De quê?, Replicou Alice; 
— Depende de para onde você quer ir. (Alice no País das Maravilhas)



«Quando se sonha sozinho é apenas um sonho. Quando se sonha junto é o começo da realidade. (Dom Quixote de La Mancha)



«Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.(O Pequeno Príncipe)




«Um por todos, todos por um.( D'Artagnan e os três Mosqueteiros)



«Um malvado encantamento me havia preso naquele corpo
monstruoso. Somente fazendo uma moça apaixonar-se podia vencê-lo e
tu és a escolhida. Queres casar-te comigo agora?
Bela não fez repetir o pedido e a partir de então viveram felizes
e apaixonados. (A Bela e a Fera)



«Um dia, como de costume, a rainha perguntou ao espelho:
— Espelho, espelho meu! Há no mundo alguém mais bela do que eu?
— Sim, minha rainha!
 Branca de Neve é agora a mais bela! (Branca de Neve e os sete anões)



«O príncipe ouviu um barulho e se escondeu, mas pôde ver a
velha bruxa gritando sob a janela:
— Rapunzel! Jogue-me suas tranças!
O príncipe, então, descobriu o segredo. Na noite seguinte
foi até a torre e imitou a voz da bruxa:
— Rapunzel! Jogue-me suas tranças! (Rapunzel)



«Um moleiro, que tinha três filhos, repartindo à hora da morte
seus únicos bens, deu ao primogênito o moinho; ao segundo, o seu
burro; e ao mais moço apenas um gato. Este último ficou muito
descontente com a parte que lhe coube da herança, mas o gato lhe
disse:
— Meu querido amo, compra-me um par de botas e um saco e,
em breve, te provarei que sou de mais utilidade que um moinho ou
um asno.(O Gato de botas)




«João, dê-me seu dedo, quero sentir se já engordou!
Mas o esperto João, em vez de um dedo, estendia-lhe um ossinho de
frango. A bruxa zangava-se, pois apesar do que comia, o moleque
estava cada vez mais magro! Um dia perdeu a paciência.(João e Maria)



«O mensageiro fez Cinderela sentar-se e, para surpresa de
todos, o sapatinho serviu-lhe perfeitamente!
As duas irmãs ficaram espantadas, mas ainda mais espantadas
quando Cinderela tirou o outro sapatinho de cristal do bolso e
calçou no outro pé.(Cinderela)



«Muito longe da terra, onde o mar é muito
azul, vivia o povo do mar. O rei desse povo tinha seis filhas,
todas muito bonitas, e donas das vozes mais belas de todo o mar,
porém a mais moça se destacava, com sua pele fina e delicada como
uma pétala de rosa e os olhos azuis como o mar. Como as irmãs, não
tinha pés mas sim uma cauda de peixe. Ela era uma sereia.(A Pequena Sereia)
Postar um comentário