sábado, 23 de abril de 2011

MORRE-SE DA AMOR



Morre-se de amor. Também se morre dessa doença cruel e implacável, que a sociedade moderna criou e parece não estar muito preocupada em exterminar - o desprezo pelos outros.
Autor: Baptista-Bastos Tema: Desprezo
Fonte: Jornal de Negócios
Data: 20100108
Postar um comentário