sábado, 11 de abril de 2009

MULHERES QUE AMAM DEMAIS

Esse é um mau de muitas mulheres, amam mais seus parceiros do que a si mesmas...
Esse texto da uns toques, que ajudam orientar um pouco as mulheres que, consciente ou inconscientemente, acabam amando demais.
- A mulher começa a perder um homem quando dá a ele a certeza do seu amor. Deixá-lo sempre na dúvida é uma das regras que a gente só aprende vivendo.
- A melhor estratégia para conquistar um homem é aparentar desinteresse
- fingir não custa nada. Saiba viver sem um homem e saberá conquistar um. Saiba viver sem aquele homem e você terá as chances de conquistá-lo aumentadas.
- É ele que tem de amá-la mais. Pare de dar em cima de um homem quando perceber que ele não a quer, não quer vê-la, não está a fim, está sendo educado. Tenha senso de realidade, manque-se e siga adiante. Ainda não é esse seu homem.
- Para que um relacionamento seja satisfatório é preciso que seja bom desde o início, com os valores e os desejos de cada um respeitados e as necessidades preenchidas. Logo no início, e ao longo do relacionamento, com bom senso, serenidade e firmeza, faça suas exigências, defina suas necessidades, diga o que quer, o que precisa, o que aceita.
- A mulher que faz tudo que o homem quer fica antecipando o que ele pode estar desejando e vive a correr para satisfazê-lo, também está mexendo todos os ingredientes para ser deixada. O homem precisa sentir que a mulher tem uma personalidade formada, que sabe o que quer, que tem seu tempo ocupado para o seu próprio crescimento pessoal. Faça tudo para não deixar que um homem seja o seu centro de atenções. Para que ele não seja o centro da sua própria vida e aquilo que há de mais importante no seu mundo particular.
- Prometer não é decidir. É deixar como está!
- Quando um homem sente que é essencial, fundamental para a mulher, ele começa a perder o interesse por ela. O que move um homem em um relacionamento é a necessidade de conquistar, o medo de perder e a insegurança de ainda não ter o amor da mulher desejada.
- Aprenda a se relacionar sem expectativas exageradas, compartilhe o amor sem cobranças, não faça planos para os dois sem a participação dele.
- Ser só é a referência de sobrevivência de todo ser humano. Para viver a dois, é preciso antes de tudo, saber ser só e saber viver sozinho.
- O amor, obsessivo e controlador, adoece a mulher fazendo-a viver em estado constante de ansiedade.
- Você encontrará o amor outra vez quando aceitar desistir do homem que amou, quando sublimar a perda e a ausência.
Acredite, se você deu o melhor de si - o seu amor - e mesmo assim ele a deixou, abandonando-a, então ainda não era esse. Renuncie a ele também.
- Abrir mão do que não queremos ou daquilo de que não necessitamos é bem mais fácil. O mais difícil é aceitar perder aquilo que mais queremos ou de que mais necessitamos e as pessoas que mais amamos.
- Se já deu todo o seu amor e sente que está faltando alguma coisa para que ele a ame - então não é você - como é, com o seu jeito de ser, a mulher que vai preenchê-lo. Se falta algo fundamental para que seja amada por esse homem, então não é a você que ele procura e vai amar. A culpa não é sua se não tem o que ele quer, pois você é uma mulher inteira e completa.- O amor tem de ser leal, tem de se fortalecer na confiança e resultar na liberdade de ação, no movimento de poder ir e vir, nas escolhas de cada um.
- É triste, mas a mulher, quando ama demais, dá tudo ao homem, inclusive a si mesma.
- É na busca de uma relação honesta com um homem, desprovida de vaidade, disputa de poder e egoísmos que você poderá encontrar um amor autêntico e sincero. É no conhecimento profundo de si mesma e do significado de estar no mundo que estará mais preparada para encontrar o amor que tanto precisa. É no amor pleno por si mesma, na aceitação completa de si, na dignidade como se coloca no mundo, reconhecendo-se importante para o Universo, que poderá encontrar a sua parcela de amor no coração de um homem.
- A partir de agora, ame um homem pelo que conhece dele, e não pelo seu potencial; pelas atitudes que tem com você, pelo amor que realmente recebe e não pelo amor que você fica sonhando que ele “tem” e quem sabe um dia vai lhe dar.
Quanto menos cobrança você fizer e quanto mais liberdade de movimento der ao seu parceiro, mais chances terá de experimentar momentos felizes com ele.
- A partir de hoje, submeta o amor que sentir por um homem à sua realidade, às suas necessidades e às circunstâncias da sua vida.
- E quando passar a não amar demais um homem poderá enxergar o mau humor, o amor ruim nas paixões avassaladoras, nas atrações fatais, nas paixões perigosas, no fogo intempestivo de envolvimentos que causam mal, no abismo profundo dos casos extraconjugais - tempestades que costumam destruir a nossa auto-estima, dignidade, crenças, sonhos, valores morais e trajetórias que poderiam ter sido mais promissoras.
E que ainda podem ser, é só começar. O final (começo) só precisa de um começo.- Mulheres que não entendem porque suas vidas não avançam e o amor não fica ainda não perceberam que precisam amar menos, mas como mais qualidade, dando amor e tendo certeza de que estão recebendo de volta.
- A partir de hoje, passe a procurar e a desejar intimamente uma forma diferente daquela pela qual você ansiava e sabia amar - queira um amor em que não precise amar tanto; em que não precise se esforçar tanto para agradar ao homem e mantê-lo conquistado.
- O tempo é o melhor filtro e nos protege, criando camadas protetoras, recompondo o nosso instinto de sobrevivência.
- Quando a mulher que ama demais muda o foco de atenção, a atitude e o modo como se coloca na relação, o número de parceiros diminui bastante. Em compensação, ela aprende a não perder tempo e a sair logo de relacionamentos errados; em compensação, os poucos relacionamentos que tiver, terão mais qualidade.
- Saiba que a sua vida anda conforme você decide e age. Ou não anda se você não decide e não age.
- Dê a ele liberdade de ir e vir, de sentir-se à vontade na sua presença e “morto” de saudade na sua ausência. O amor só traz o bem quando existe liberdade para que cada um tome as suas próprias decisões e escolha o caminho pelo qual pretende seguir - essa é uma decisão individual, um direito pessoal.
Quando sufocado, o amor torna-se pássaro invisível, que não se prende na cela.
"Hoje compreendo quando dizem que o amor não é tudo na vida. Ás vezes a gente atravessa uma relação inteira sozinha e nem percebe. Aí, chega uma hora em que abrir mão do outro se torna um ato de sobrevivência: é você ou ele".
Texto de Rejane Freitas
Baseado no livro "Pare de Amar Errado"
Postar um comentário